A disfunção erétil é conhecida como a incapacidade de o homem conseguir obter e manter uma ereção do pênis suficiente que possibilite uma atividade sexual.

Os sinais podem variar de doenças crônicas em atividade ou mesmo problemas psicológicos, afetando a qualidade de vida dos pacientes e de suas parceiras.

Nem sempre o fato de não conseguir ter uma ereção adequada se traduz em disfunção erétil, porém se isso ocorrer de forma frequente, um diagnóstico mais completo deve ser conduzido por um Urologista.

Estima-se que 100 milhões de homens no mundo apresentem algum tipo de disfunção erétil, sendo esta a mais comum disfunção sexual encontrada nessa população após os 40 anos.

No Brasil, a prevalência se aproxima de 50% após os 40 anos, algo em torno de 16 milhões de homens.

Principais causas:

  • Problemas circulatórios
  • Neurológicas
  • Anatômicas ou estruturais
  • Distúrbios hormonais
  • Induzida por drogas
  • Psicológicas

A impotência sexual pode ser manifestada de várias maneiras, não somente pelo fato de não conseguir manter o pênis ereto, mas por problemas na ejaculação ou orgasmo. Em certos pacientes ocorre uma demora para manter uma ereção duradoura ou mesmo a ereção é obtida, porém, não apresenta rigidez suficiente. Outras vezes, mesmo apresentando uma ereção adequada, ocorre ejaculação precoce.